O que tem de bom na Revisão Textual | Linguística & Literatura

Desde que comecei a trabalhar como revisora de textos (não tenho mais sossego), muitas pessoas me perguntam se esse tipo de trabalho não é muito maçante ou mecânico demais. A dúvida sempre gira em saber como eu reviso, como eu consigo saber todas as regras gramaticais para corrigir textos. Aos poucos, comecei a perceber que as pessoas têm uma ideia muito dura sobre o que é a revisão.

491a5044-5472-4ec3-a900-38c8d6d1113a

Para começar é bom esclarecer que não sou um compêndio de regras ambulante, apesar de trabalhar com a gramática e com o dicionário todos os dias. Também é importante esclarecer que, como não sou a dona desse tipo de saber extraordinário, não posso ser vista como uma juíza que vai condenar todas as linhas do seu texto a ficarem vermelhas ou cortadas e que vou destruir sua produção com meu olho biônico.

Além de fazer (re)visão, também trabalho com CONSULTORIA LITERÁRIA. Nossa! Que bicho é esse? Existem, na verdade, muitas agências de consultoria literária que são compostas por críticos, escritores e editores que vão ajudar o escritor a colocar seu projeto literário adiante.

No entanto, eu que sou só formada em Letras também faço esse trabalho. A minha consultoria literária, por exemplo, se preocupa em instruir e em dar soluções para que o autor tenha bem claro em sua mente como adequar aquela ideia a uma forma, tendo consciência da estrutura e dos efeitos de sentido que deseja causar no leitor. Muitos apenas dizem: “corta isso”, “tá feio isso, hein”, “não gostei”, “hum, inadequado”, “olha essa gordurinha aqui”… “não gostei”. Um bom consultor não deve fazer isso!

Na minha opinião, um consultor nunca deve personalizar o processo por mais que esteja certo em seus apontamentos, ou seja, nada de usar expressões do tipo “não gostei”, “acho melhor assim”. Da mesma forma, ele não deve se dirigir ao autor que está contratando o serviço como sendo o culpado, como sendo um réu que causou todos aqueles problemas. Então, nada de usar expressões como: “você fez isso e aquilo, por isso que seu texto está assim”, “você precisa fazer tal coisa”.

educacao021

O que o consultor gosta ou acha melhor para um texto não pode ser digno de respaldo para modificá-lo. A primeira coisa que você vai pensar é: “E daí?” “O que o seu gosto tem a ver com isso?”. Nada! Nada mesmo! Porque de fato a justificativa não tem que estar na pessoa do consultor, mas no texto. O autor também não deve se desculpar em uma espécie de rendição, porque as falhas não estão em você (autor), mas no texto, na configuração dele. Portanto, você precisa é de ferramentas para conseguir o que você quer e não um julgamento, ainda que a sua necessidade seja a mais básica.

Ah então você tá querendo dizer que a revisão não proporciona isso? Que ela é realmente mecânica e menos instrutiva? Não! Porque uma boa revisão leva em consideração o texto como uma unidade, um todo que precisa ser analisado de acordo com os seus sentidos. Como o texto é o centro, todo o percurso da revisão e da consultoria tem que ficar claro para o escritor (cliente), ou seja, nunca delete e reescreva sem marcar o que você está interferindo. É como um trabalho de restauro, em que a intervenção tem que aparecer no documento para não descaracterizar a sua constituição. Ok?!

2015938317178370

Então, para que um texto tenha seu sentido compreendido ele precisa passar por todos os passos de uma revisão gramatical (ortografia, regência, pontuação e etc.), mas sem nunca perder de vista a análise do gênero textual nem as tipologias textuais utilizadas. Da mesma forma, não se pode esquecer de ver a coerência e nem deixar de analisar como o autor trabalha os aspectos literários em seu texto (personagem, linguagem, tempo, espaço, cenário, trama etc.).

Ufa! Tudo isso? É, e não importa se seu texto é acadêmico, literário, jornalístico… Tudo começa pelo gênero textual e o que concerne a ele. Então, tanto a (re)visão como a consultoria são um ato de amor e de ensino também. É assim, amigos, que casamos Literatura e Linguística para sempre!

prosapoetica

 


13669841_1065479670210774_2813423822097175427_nAutora: Suellen Lima. Formada em Letras, é escritora amadora, trabalha com revisão de textos e consultoria literária. Simplesmente amante da literatura no blog leituresca.com !